GESTÃO E EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: UMA MUDANÇA DE POSTURA PARA UMA MUDANÇA DE CULTURA

Simone da Silva Salgado

Resumo


O objetivo deste ensaio é refletir sobre a importância do investimento e de um olhar atento por parte da Gestão Escolar na área de Educação Física Escolar, em relação às condições estruturais e materiais de trabalho, as relações humanas e a formação do corpo docente. Ao longo do texto apresento os aspectos que devem ser levados em consideração pela Gestão Escolar para um pleno aproveitamento da disciplina Educação Física no âmbito das instituições escolares. Em síntese considero que a Educação Física, como disciplina, pertence à estrutura curricular da escola e, consequentemente, ao meio social; que um dos mais significativos problemas relacionados ao conhecimento desta área é a pobre utilização do mesmo pela escola e pela sociedade, o que sugere a cultura da descrença e a do não investimento, marginalizando o componente curricular e reforçando a hierarquização de saberes; e, que é necessário direcionar o olhar da gestão escolar para resolver as dificuldades relacionadas à infraestrutura na disciplina de Educação Física. Espera-se, com isso, que a equipe de gestão analise a estrutura administrativo-pedagógica do momento, direcionando os recursos financeiros para a Educação Física e resolvendo, se não total, mas parcialmente, a infraestrutura caótica e deficitária imposta aos professores desta disciplina.


Palavras-chave


Educação Física; Gestão Escolar; investimento

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução: Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Portugal, Lisboa: edições 70, 1977.

BENEVIDES-PEREIRA, A. M. T. (Org.). Burnout: quando o trabalho ameaça o bem-estar do trabalhador. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

BOTELHO, Rafael Guimarães. Livro da disciplina: Tendências Atuais do Ensino de Educação Física da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense - UERJ. Duque de Caxias, RJ: UERJ, Faculdade de Educação da Baixada Fluminense; Niterói, RJ: IEG, 2005.

BOURDIEU, Pierre & PASSERON, Jean-Claude. A reprodução. Elementos para uma teoria do sistema de ensino. Lisboa: Editorial Vega/Universidade, 1970.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Tradução: Mariza Corrêa, 4ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2003.

BRACHT, Valter (ET AL). Pesquisa em ação: educação física escolar. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003.

BRASIL. Lei n.º 9.394: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB. Brasília: 20 de Dezembro de 1996.

CAMARGO, Aryadna S. Ferreira. Diálogo com o cotidiano: reinventando a prática docente. In: Anais do IV Simpósio de Estratégias de Ensino em Educação/Educação Física Escolar – 7 a 9 de dezembro – 2004 e Revista Especial de Educação Física – Edição Digital, nº. 2, 2005, p.343-355.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Tradução: Guy Reynaud, 5.ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

COSTA, Allan José Silva da. Principais causas de acidentes na educação física e nos esportes. Revista virtual EFArtigos, vol. 01, nº 08, Natal/RN, agosto de 2003.

DORNELLAS, Vinicius Christino; FONTENELI, Pedro Luíz; JUNIOR, José Solano Gomes; CRISTO, Paulo Henrique de & PAIXÃO, Jairo Antônio da. Dificuldades enfrentadas pelo professor de educação física no início de sua trajetória profissional. 3º Encontro de Iniciação Científica FAMINAS da Zona da Mata - MG Muriaé (MG), 13, 14 e 15 de novembro de 2006. In: Revista Científica da FAMINAS - Muriaé - v. 3, n. 1, sup. 1, jan.-abr. 2007, p.456.

FERNÁNDEZ, José Manuel Aja. Educação Física. In: Manual de Educação. Tradução: Carlos Nougué & Fabiana Camargo. Espanha, Barcelona: Oceano, s/d, p.587-619.

GUIMARÃES, André Luiz Pereira. Autoritarismo e violência simbólica na educação física – representação de alunos de escola pública. Rio de Janeiro: Dissertação de Mestrado da Universidade Gama Filho, 1994.

JÚNIOR, Marcílio Souza & GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. História das disciplinas escolares e história da educação: algumas reflexões. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, set./dez. 2005, p.391-408.

LIMA, Ariza M. R. O sentido da educação física nos discursos oficiais e o cotidiano em uma escola pública cearense. Revista Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, FUNDAÇÃO CESGRANRIO, vol. 11, n.º 38, Rio de Janeiro: A. Fundação, janeiro/março, 2003, p.81-98.

LIPPELT, Ricardo Tucci. Violência nas aulas de educação física: estudo comparado entre duas escolas da rede pública do Distrito Federal. Brasília: Dissertação de Mestrado da Universidade Católica de Brasília, 2004.

LUCK, Heloísa. A evolução da gestão educacional a partir de mudança paradigmática. http://www.uol.com.br/novaescola. Acessado em 03 de agosto de 2002.

LÜCK, Heloísa. Perspectivas da gestão escolar e implicações quanto à formação de seus gestores. Revista Em Aberto, v. 17, n. 72, Brasília: fev./jun. 2000, p.11-34.

MATOS, Marcelo da Cunha. A organização espacial escolar e sua influência nas aulas de Educação Física. In: ENCONTRO FLUMINENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR, 9., 2005, Niterói, RJ. Anais... Niterói, RJ: UFF, Departamento de Educação Física e Desportos, 2005. p.71-74.

MELO, José Pereira de. Perspectivas da Educação Física Escolar: reflexão sobre a Educação Física como componente curricular. XI Congresso Ciências do Desporto e Educação Física dos países de língua portuguesa. Rev. bras. Educ. Fís. Esp., v.20, Suplemento n.5, São Paulo, set. 2006, p.188-190.

PIROLO, Alda Lucia & MAGALHÃES, Carlos Henrique Ferreira. Os professores de educação física e as dificuldades da prática pedagógica escolar. In: Anais do IV Simpósio de Estratégias de Ensino em Educação/Educação Física Escolar – 2004. Publicado na Revista Especial de Educação Física. Edição Digital, nº. 2, 7 a 9 de dezembro 2005, p.372-384.

ROGERS, Carl R. Liberdade para aprender. Belo Horizonte, MG: Interlivros de Minas Gerais, 1972.

SANTINI, Joarez & MOLINA NETO, Vicente. A síndrome do esgotamento profissional em professores de educação física: um estudo na rede municipal de ensino de Porto Alegre. Rev. Bras. Educ. Fís. Esp., São Paulo, v.19, n.3, jul./set., 2005, p.209-222.

SCHAFFEL, Sarita L. A identidade profissional em questão. In: CANDAU, Vera. M.ª (Org.). Reinventar a escola. 3.ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002, p.102-114.

SILVA, Hugo Leonardo Fonseca da. Planejamento escolar e legitimidade da educação física após a regulamentação da profissão: profissional – indivíduo ou professor da categoria? Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte – Ano 3, Número 3, 2004, p.77-88.

SOUSA, Eduardo da Costa & BOTELHO, Rafael Guimarães. Medidas e contribuições da equipe de gestão educacional para as questões de infraestrutura relativas à disciplina de Educação Física na escola. Extraído de: http://www.efdeportes.com / Revista Digital - Buenos Aires - Año 11 - N° 98 - Julio de 2006, p.1-14

VAGO, Tarcísio Mauro. Início e fim do século XX: Maneiras de fazer educação física na escola. Cadernos Cedes, ano XIX, nº 48, Agosto/99, p.30-51.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v2i1.1140

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.