A OFICINA DE JOGOS INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR NO COLÉGIO PEDRO II: EXPERIÊNCIAS COM TURMAS DO 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

João Augusto Galvão Galvão Rosa Costa

Resumo


Este trabalho foi construído a partir da experiência em diálogo com III Semana de Matemática do Colégio Pedro II Campus Engenho Novo I. Tem por objetivo apresentar e discutir o processo de vivência de uma oficina oferecida para alunos do 4º ano com o tema jogos interdisciplinares na Educação Física escolar. Como metodologia utilizou-se a observação participante e as imagens como fonte. Concluiu-se que a oficina como um espaço de aprendizagem proporcionou a (re) construção de práticas e saberes para os sujeitos envolvidos no processo bem como o PRD como formação continuada que favoreceu o processo de regência e estruturação da prática.


Palavras-chave


Educação Física escolar. Jogos Interdisciplinares. Oficina. Experiência

Texto completo:

PDF

Referências


BROUGÉRE, Gìlles. Jogo e Educação. 1.ed.São Paulo: Artmed, 1998.

CANDAU, Vera Maria et al. Oficinas pedagógicas de direitos humanos. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

CHATEAU, Jean. O jogo e a criança. 1. ed. São Paulo: Summus, 1987.

CUNHA, Maria Isabel. O professor iniciante: o claro/escuro nas políticas e nas práticas de formação profissional. In: III Congresso Internacional sobre professorado principiante e inserción profesional a la docência, 2012, Santiago do Chile. Anais do III Congresso Internacional sobre professorado principiante e inserción profesional a la docencia. Santiago de Chile, 2012. p. 1-15.

DAYRELL, J. A escola como espaço sócio-cultural. In:______. Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2001. cap.1. 1-17.

FERREIRA, Dennys. Gomes; SANTOS, Juraci. Pessoa. Jogos de construção interdisciplinar nos anos iniciais. Revista Eletrônica Mutações. Amazônia. v.8, n.14, p.1-3, 2017. Disponível em: .Acesso: 01 mar. 2018

FREIRE, João. Batista. Educação de corpo inteiro. 3. ed. São Paulo: Scipione, 1992.

FRIEDMAN, Adriana. Brincar, crescer e aprender: o resgate do jogo infantil. 1ed. São Paulo: Editora Moderna, 1996.

HUIZINGA, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2007.

KISHIMOTO, Tizuko. Morchida. O jogo e a educação infantil. In______. Jogo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 2008. cap.1, 13-43.

LARROSA BONDÍA, J. L. Experiência e alteridade em educação. Revista Reflexão e Ação. Santa Cruz do Sul, v. 19, n, 2, p. 04-27, 2011. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/2444. Acesso em: 22 mai.2018.

LIMA, José. Milton de. O jogo como recurso pedagógico no contexto educacional. São Paulo: Cultura Acadêmica: Universidade Estadual Paulista, Pró-Reitoria de Graduação, 2008.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, Editora Pedagógica e Universitária, 1986.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MACEDO, Lino de.; PETTY, Ana. Lúcia. Sícoli.; PASSOS, Norimar. Christe. Os jogos e o lúdico na aprendizagem escolar. 2. ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2008.

MAGILL, Richard. A. Aprendizagem Motora: conceitos e aplicações. 1.ed. São Paulo: Edgard Blücher. 1984.

MENEGAZZO; Inês. Tereza; PERES; Luiz. Sérgio. Jogos e Brincadeiras no Contexto interdisciplinar na semana cultural e esportiva. 2018. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2018.

NEUENFELDT, Edo. Adriano; RODRIGUES, Wollenhoupt. Ariane; OLIVEIRA, Fortes. Walérie. Jogos interdisciplinares: uma possibilidade de interação criativa. Caderno pedagógico. Lajeado. v. 9, n. 1, p. 79-97, 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2017.

PIAGET, Jean. Epistemologia Genética. Tradução: Álvaro Cabral. 3. ed. Martins Fontes: São Paulo, 2007.

SANT’ANNA, Neide da Fonseca P; MATTOS, Francisco. Roberto P; COSTA, Christine. Sertã. Formação Continuada de Professores: A Experiência do Programa de Residência Docente no Colégio Pedro II. Educação em Revista. Belo Horizonte. v. 31.n.04. p.249 – 278, 2015. Disponível em: http://educacaoemrevistaufmg.com.br/edio-anterior/educacao-em-revista-vol-31-no-4-ano-2015/. Acesso em: 22 mai. 2018.

SOARES, Carmen. Lúcia et al. Metodologia do Ensino de Educação Física. 1.ed. São Paulo: Cortez, 1992.

SOLÉ, Maria. Borja de. O jogo infantil: organização das ludotecas. 1.ed. Lisboa: Instituto de Apoio à Criança, 1992.

ZEICHNER, Ken. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação. Santa Maria. v. 35, n. 3, p. 479-504, 2010. Disponível em: . Acesso em: 26 mai. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v4i1.1640

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.