SLACKLINE COMO CONTEÚDO DE ENSINO NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: ANÁLISE DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA

GUILHERME GRALHA MARTINS, RODRIGO LEMA DEL RIO MARTINS

Resumo


Analisa a produção científica que discute o Slackline como conteúdo de ensino da Educação Física. Adota a revisão integrativa de literatura, utilizando como fontes: Scielo, Google Acadêmico e Portal de Periódicos da Capes. Nove artigos foram mapeados e examinados com foco nas revistas de sua veiculação, no perfil de autoria e nas temáticas abordadas. Os resultados apontam que: (a) o debate acadêmico sobre o Slackline circula em periódicos variados, porém com baixa classificação no sistema WebQualis; (b) A autoria coletiva predomina e a maioria são vinculados ao Ensino Superior; (c) o Slackline, embora esteja indicado pela BNCC, ainda é pouco explorado pelos professores, principalmente, pelas fragilidades na formação docente. Quando ministrado, tem grande aceitação por parte dos estudantes. Os dados também mostraram que a diversificação de conteúdos representa fator de motivação para a participação dos alunos, ao mesmo tempo em que a precariedade de infraestrutura/materiais dificulta sua efetivação.

Palavras-chave


Educação Física; Conteúdos de Ensino; Slackline.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Samuel Nascimento de; ROCHA, Leandro Oliveira; BOSSLE, Fabiano. Os conteúdos de ensino da Educação Física escolar: um estudo de revisão nos periódicos nacionais da área 21. Motrivivência, Florianópolis, v. 29, n. 51, p. 205-221, jul. de 2017.

BETRÁN, Javier. Rumo a um novo conceito de ócio ativo e turismo na Espanha: atividades físicas de aventura na natureza. In: MARINHO, Alcyane; BRUHNS, Heloísa. Turismo, lazer e natureza. Barueri/SP: Manole, 2003. p. 29-52.

BRACHT, Valter. Cultura Corporal, Cultura de Movimento ou Cultura Corporal de Movimento? In: SOUZA JÚNIOR, Marcílio. (org.). Educação Física Escolar: teoria e política curricular, saberes escolares e proposta pedagógica. Recife: EDUPE, 2005. p. 97-106.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação. Brasília: MEC, 2017.

CARVALHO, Janete Magalhães. Os espaços/tempos da pesquisa sobre o professor. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 2, p. 69-86, jul./dez. 2002.

CARVALHO, João Paulo Ximenes; BARCELOS, Marciel; MARTINS, Rodrigo Lema Del Rio. Infraestrutura escolar e recursos materiais: desafios para a educação física contemporânea. Revista Humanidades & Inovação, Palmas, n, 4. v, 7. p. 1-25, abr. 2020.

CÁSSARO, Elizandro Ricardo. Atividades de aventura nos anos iniciais do ensino fundamental: Possibilidades e Desafios a partir da BNCC. Dissertação (Mestrado em Educação). 2019. 160f. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Educação, Comunicação e Artes, Cascavel/PR, 2019.

CORRÊA, Marluce Raquel Decian; CORRÊA, Leandro Quadro; RIGO, Luíz Carlos. A pós-graduação na educação física brasileira: condições e possibilidades das subáreas sociocultural e pedagógica. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 40, n. 2, p. 1-8, abr./jun. 2018.

CORRÊA, L. V. O. M. et al. Práticas corporais de aventura e biografias de movimento na educação física escolar. Revista Humanidades e Inovação, Palmas, v. 7, n. 10, p. 253-265, abr. 2020.

ESCOBAR, Herton. Fábricas de conhecimento: o que são, como funcionam e para que servem as universidades de pesquisas. Jornal da USP, São Paulo, abr. 2019. Disponível em: https://jornal.usp.br/ciencias/fabricas-de-conhecimento/. Acesso em: 30 dez. 2020.

ESTEBAN, Maria Teresa Esteban; ZACCUR, Edwiges. A pesquisa como eixo de formação docente. In: ______. (org.). Professora-pesquisadora: uma práxis em construção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 11-24.

FRANCO, Laércio Claro Pereira. Atividades físicas de aventura na escola: uma proposta nas três dimensões do conteúdo. Dissertação. (Mestrado em Educação Física). Universidade Estadual Paulista, Rio Claro/SP, 2008.

GONÇALVES, Gabriel Henrique Treter. Conteúdos pedagógicos do esporte: uma revisão integrativa sobre instrumentos de medida. Revista Saúde e Desenvolvimento Humano, Canoas/RS, v. 8, n. 1, p. 141-152, fev. 2020.

GRAÇA, Rômulo Luiz da; ACCO, Luciane Lara; LARA JÚNIOR, Antônio Alberto. Pibid/Unisul/Educação física: intervenções pedagógicas sob o olhar das atividades de aventura na escola. Revista Cadernos Acadêmicos, Tubarão/SC, v. 7, n. 2, p. 36-48, dez. 2015.

GUIMARÃES, Juliana Regina Silva; FOLLE, Alexandra; VEIGA, Monica Bredun da. Corrida orientada: estratégia para avaliação dos conteúdos da Educação Física escolar. Motrivivência, Florianópolis, v. 31, n. 57, p. 01-16, jan./mar. 2019.

HALLAL, Pedro Curi.; MELO, Victor Andrade de. Crescendo e enfraquecendo: um olhar sobre os rumos da Educação Física no Brasil. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 39, n. 3, p. 322-327, jul./set. 2017.

INÁCIO, Humberto Luís de Deus et al. Práticas corporais de aventura na escola: possibilidades e desafios - reflexões para além da base nacional comum curricular. Motrivivência, Florianópolis, v. 28, n. 48, p. 168-187, set. 2016.

LAZZAROTI FILHO, Ari et al. Modus operandi da produção científica da educação física: uma análise das revistas e suas veiculações. Revista de Educação Física da UEM, Maringá/PR, v. 23, n. 1, p. 1-14, jan./mar. 2012.

LÜDKE, Menga; CRUZ, Gisele Barreto da. Aproximando universidade e escola de educação básica pela pesquisa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 125, p. 81-109, maio/ago. 2005.

LÜDORF, Sílvia Maria Agatti; CASTRO, Pedro Henrique Zubcich Caiado de. Realidades da pós-graduação em educação física: manutenção ou desmonte das subáreas sociocultural e pedagógica? In: TELLES, Silvio; LÜDORF, Sílvia Maria Agatti.; PEREIRA, Erik Giuseppe (org.). Pesquisa em educação física: perspectivas sociocultural e pedagógica em foco. Rio de Janeiro: Autografia, 2017. p. 20-28.

MARINHO, Alcyane; SCHWARTZ, Gisele Maria. Atividades de Aventura como conteúdo da Educação Física: reflexões sobre seu valor educativo. Lecturas: Educación Física y Deportes, v. 10, n. 88, p. 1-8, set. 2005.

MARTINS, Rodrigo Lema Del Rio; ALEMIDA, Felipe Quintão de; MELLO, André da Silva. “UM ESTRANHO NO NINHO”: a pós-graduação stricto sensu no PPGEF/UFES frente às políticas científicas da área 21. Revista Ciências Humanas - UNITAU, Taubaté/SP, v. 11, n. 2, edição 21, p. 156 - 171, dez. 2018.

MARTINS, R. L. D. O Pibid e a formação docente em Educação Física para a Educação Infantil. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória/ES, 2015.

NAZÁRIO, Murilo Eduardo dos Santos; FERREIRA NETO, Amarílio; SANTOS, Wagner. Propostas curriculares em Educação Física para o Ensino Médio: sujeitos, seleção de conteúdos e finalidades (2011-2016). In: MARTINS, R. L. D. R. (org.). Desafios contemporâneos para a Educação Física brasileira. Curitiba: CRV, 2020. p. 119-150.

PEREIRA, Dimitri Wuo; MASCHIÃO, João Marcelo. Primeiros passos no slackline. Lecturas, Educacion Física y Deportes, Buenos Aires, Ano 17, n. 169, jun. 2012.

PEREIRA, Dimitri Wuo. Slackline: vivências acadêmicas na educação física. Motrivivência, Florianópolis/SC, n. 41, p. 223-233, nov. 2013.

PIMENTEL, Giuliano Gomes de Assis et al. Atividades alternativas na educação física escolar. Revista Educação Física Unifafibe, Bebedouro/SP, v. 5, n., p. 176-196, set. 2017.

POBLACION, Dinah Aguiar; WINTER, Geraldina Porto; SILVA, José Fernando Modesto da. (org.). Comunicação & produção cientifica: contexto, indicadores e avaliação. São Paulo: Angellara, 2006.

POLI, Jonas de Jesus Carvalho; SILVA, Adamor Oliveira da; PEREIRA, Dimitri Wuo. Slackline uma nova opção nas aulas de Educação Física. Lecturas, Educación Física y Deportes, Buenos Aires, n. 174, Ano 17, nov. 2012.

SANTOS, Iasmin Soraia Maia. Possibilidades pedagógicas do conhecimento slackline nas aulas de educação física no ensino médio. 2014. 51f. Trabalho de conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – Universidade do Estado da Bahia, Jacobina/BA, 2014.

SANTOS, T. A. et al. A percepção dos alunos em relação a uma proposta de ensino do Slackline nas aulas de Educação Física do Ensino Médio. Revista Brasileira do Ensino Médio, Ipojuca/PE, v. 3, n., p. 93-105, jul. 2020.

SANTOS, Wagner. et al. Avaliação em educação física escolar: trajetória da produção acadêmica em periódicos (1932-2014). Movimento, Porto Alegre, v. 24, n. 1, p. 9-22, jan./mar. 2018.

SILVA, Bruno Allan Teixeira da et al. Atividades de aventura na licenciatura em educação física: um relato de experiência. Cadernos de Formação RBCE, v. 7, n. 1, p. 69-80, mar. 2016.

TENÓRIO, Jederson Garbin; SILVA, Cinthia Lopes da. O desinteresse dos estudantes pelas aulas de educação física em uma escola de ensino público do estado de Mato Grosso. Salusvita, Bauru, v. 34, n. 1, p. 27-44, abr./out. de 2015.

TOMIO, Bruno Wilwert et al. Os esportes radicais como conteúdo interdisciplinar no contexto escolar. Conexões, Campinas/SP, v. 14, n. 1, p. 104-129, mar. 2016.

VIANA, Flávio Medeiros et al. Slackline na escola: para o desenvolvimento do equilíbrio dinâmico e estático. Redes - Revista Interdisciplinar da Faculdade Ielusc, Joinville/SC, v. 1, n. 1, p. 139-146, 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/tefe.v6i2.3091

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-5916

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.